De novo…

Pensando bem,
Compreendendo melhor,
A tristeza deve ser um tipo de vício.
Ópio da realidade.
Um ato de covardia da vida.

Do que resta mais em mim?
Do que eu fui ou do que ainda quero ser?
É melhor se render à clareza do dia
Ou à perplexidade da noite?

Sempre apreciei a sobriedade mas, hoje,
Os copos vazios me entristecem a face.
E daí viver para quê?
Pela esperança de um dia como aquele acontecer de novo?
De novo…

empty glass

Atenciosamente,

A remetente.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s